Em um momento em que os negócios começam a voltar à normalidade após o auge da pandemia, o Sindan apresenta a quarta rodada da pesquisa “Termômetro da Indústria de Saúde Animal”, levantamento que tem como objetivo identificar os principais desafios da indústria em tempos de crise e que contou com a participação de 24 empresas associadas à entidade.

Apesar do elevado índice de vacinação entre os colaboradores – 66,7% dos respondentes afirmam que mais de 75% dos seus funcionários já receberam ao menos uma dose de imunizante – muitos ainda relatam dificuldades no contato com seus clientes. Em 20,8% das empresas, menos de 25% das equipes de campo puderam retomar as atividades até o momentoNa parte industrial, a dificuldade na importação de insumos ainda é relatada por 66,7% das empresas respondentes, enquanto 20,8% afirmam já ter superado esse desafio. O maior problema hoje parece ser com os fornecedores internos, já que 95,8% dos executivos relatam aumento de custos nos insumos adquiridos no Brasil.

 Para a maioria das empresas, no entanto, a crise que se arrasta há quase dois anos não deve impactar nos resultados de 2021. Para 56,5% dos respondentes o faturamento deve ficar dentro do planejado, enquanto 34,8% esperam superar as projeções iniciais. Por outro lado, 8,7% dos executivos acreditam que os resultados serão impactados negativamente pela pandemia.

Os resultados da quarta rodada da pesquisa “Termômetro da Indústria de Saúde Animal” estão disponíveis no link abaixo:

https://www.sindan.org.br/wp-content/uploads/2021/10/PESQUISA-TERMOMETRO-DA-INDUSTRIA-4-RODADA.pdf